Policial militar que agrediu e atirou em servidor público é exonerado do cargo

A Polícia Militar exonerou o soldado Eduardo Luz Soares, acusado de atirar em um servidor público durante briga em setembro de 2018. Ele já tinha sido desligado do Centro Tático Aéreo (CTA), onde era lotado.

Imagens das câmeras de segurança registraram o momento da briga entre os dois dentro da loja de conveniência. Em seguida, o policial militar que aparenta estar embriagado, agride com um soco no rosto o servidor público, que cai no chão. A vítima consegue sair do estabelecimento e a briga entre ambos continua do lado de fora da loja.

Eduardo seguiu com as agressões e sacou uma arma de fogo. Anderson ainda chegou a receber dois tiros nos pés.

Leia a nota divulgada na época pela direção do CTA:

“O Centro Tático Aéreo do Maranhão – CTA, unidade diretamente subordinada ao Senhor Secretário de Segurança Pública do Estado, considerando o episódio ocorrido na madrugada do último dia 24, segunda-feira, nas dependências de uma loja de conveniências e de um posto de combustíveis no Conjunto Itapiracó, nesta cidade, envolvendo o Soldado PM Eduardo da Luz Soares, lotado nesta unidade, fato esse que, ressalte-se, chegou ao conhecimento desta Direção apenas na noite de hoje, vem a público esclarecer que as agressões praticadas pelo mencionado policial contra Anderson Pereira da Silva, agressões essas que vêm sendo divulgadas nas redes sociais através de vídeos gravados pelas câmeras existentes no local, em nada coadunam com os princípios profissionais, éticos e humanos que norteiam as atividades dos integrantes do CTA-MA, bem como do Sistema de Segurança Pública do nosso Estado, ressaltando-se que a postura adotada e os atos praticados pelo servidor em questão são inadmissíves e injustificáveis, motivo pelo qual o Soldado PM Eduardo da Luz Soares já foi desligado do Centro Tático Aéreo-MA e será apresentado ao Comando Geral da Polícia Militar para a adoção dos procedimentos penais e administrativos cabíveis.

Sempre buscando a excelência na prestação dos serviços à sociedade maranhense, a Direção deste Centro se coloca a disposição para quaisquer esclarecimentos que ainda se fizerem necessários.”

No dia 29 de setembro de 2018, foi decretada a prisão preventiva do soldado Eduardo da Luz Soares, que foi encaminhado ao Comando Geral da Polícia Militar.

bn3
bn2
bn luanny moveis grande
bn2-1024x305 landry mobile melhor
bn3
bn2
bn luanny moveis grande
bn2-1024x305 landry mobile melhor
Enviar mensagem
Estamos Online